Marcopolo tem lucro de líquido de R$ 316,9 milhões no 1T24

02/05/2024

Desempenho da companhia é justificado por venda de produtos com maior valor agregado

A Marcopolo teve lucro líquido de R$ 316,9 milhões no 1T24, crescimento de 34,1% na comparação com o mesmo período do primeiro trimestre de 2023. As vendas de produtos de maior valor agregado suportaram resultados mesmo um cenário de queda de volumes na comparação com o 1T23.

No primeiro trimestre de 2024, a receita líquida da Marcopolo somou R$ 1,6 bilhão. Do total, R$ 1,2 bilhão corresponde ao mercado interno brasileiro, R$ 94 milhões de exportações a partir do Brasil e R$ 339,2 milhões representam as operações internacionais da companhia. Com o desempenho, a empresa encerra o primeiro trimestre de 2024, com 51,9% de participação na produção brasileira de ônibus.

"Entre os mercados que atuamos, o segmento rodoviário segue como destaque. Temos uma boa carteira de pedidos programados para 2024 e esse movimento é justificado pelo crescimento da procura por viagens rodoviárias e pela continuidade do processo de renovação de frotas, que passou por um período de baixa atualização, em 2020 e 2021", destaca José Antonio Valiati, diretor de Relações com Investidores.

No 1T24, o lucro bruto foi de R$ 385,3 milhões, com margem de 23,3%, contra R$ 390,9 milhões com margem de 23,6% no 1T23. O EBITDA foi de R$ 315,4 milhões nos três primeiros meses de 2024, com margem de 19%, ante R$ 292,8 milhões e margem de 17,7% no mesmo período do ano passado.

A produção total da Marcopolo atingiu 3.261 unidades no trimestre analisado, 5,9% inferior ao 1T23. O número foi impactado pelo menor volume de unidades exportadas, bem como pelo baixo volume de entregas direcionadas ao programa federal Caminho da Escola, nos segmentos de urbanos e de micros, além da queda de volumes produzidos na Argentina.

Para o segundo trimestre deste ano, a expectativa da Marcopolo é que as entregas para o programa Caminho da Escola ganhem tração. Outro mercado que a companhia aposta é o de elétricos urbanos, com estudos aprofundados sobre a implantação dos veículos em diversos municípios e homologações do veículo em andamento. No 2T24, serão entregues 8 unidades do Attivi integral à cidade de Porto Alegre.

Mercado externo

No mercado internacional, o México manteve o crescimento no segmento de rodoviários, com a consolidação da linha G8 a partir de sua fabricação no país. Austrália segue com uma boa carteira de pedidos, com 108 unidades faturadas no 1T24, crescimento de 52% em relação ao 1T23.

Na África do Sul, a expectativa é de crescimento de vendas nos próximos meses. No primeiro trimestre deste ano, a operação no continente africano faturou 87 unidades, aumento de 22,5% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. Na Argentina, a operação foi ajustada para um cenário de menor demanda.

Sobre a Marcopolo

Fundada há 75 anos em Caxias do Sul (RS), a Marcopolo é líder na fabricação de carrocerias de ônibus no Brasil e posiciona-se entre as maiores fabricantes do mundo. A companhia está comprometida com o futuro da mobilidade, atenta ao desenvolvimento de novos modais, além de investir de forma contínua em aprimoramento, tecnologia, design e expansão, produzindo soluções que contribuem para o desenvolvimento do transporte coletivo de passageiros. Com fábricas nos cinco continentes, os veículos produzidos pela empresa rodam nas estradas de mais de cem países.

Crédito da imagem: Divulgação Marcopolo



google-site-verification=he92oidMsGk8k8v3k0ClPonvSogZ4ZrKkMkm452uIFU