Empresas de ônibus paulistas promoverão o plantio de 500 mudas de árvores em região da Mata Atlântica do Estado

19/09/2023

Com um mix de cerca de 30 espécies nativas que irão ocupar 3 mil metros quadrados em área de proteção ambiental de Campinas, estima-se a compensação de 72 toneladas de CO2

Com o compromisso de reduzir a emissão de gases poluentes, as 60 companhias de ônibus associadas ao movimento Busão Legal se uniram para promover o plantio de 500 mudas em região da Mata Atlântica de Campinas, localizada na APA (Associação de Proteção Ambiental) de Jaguatibaia, classificada como Unidade de Conservação de Uso Sustentável e que contempla as bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí.

O plantio, que terá início em outubro, em razão da produção e do período das chuvas, contará com um mix de até 30 espécies nativas, como Guaçatonga (espécie medicinal), Pau-Viola (atrativo fauna), Tápia, Cedro-Rosa (ameaçada de extinção), Ipê-Amarelo (espécie ornamental) e Ingá. Estima-se que haja a compensação de 72 toneladas de CO2.

Com a gestão e coordenação da empresa Neutraliza Carbon, as 500 mudas plantadas irão ocupar uma área de 3 mil metros quadrados, de um total de 30 mil metros quadrados que poderão ser ocupados por até 5 mil mudas.

Para Antonio Laskos, diretor executivo do Sindicato de Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de São Paulo (SETPESP), a iniciativa visa fortalecer o engajamento das empresas a ações que minimizam os efeitos climáticos. "Dentro da agenda ESG que temos dedicado esforços, como a renovação da frota com modernos veículos modelo Euro 6, que reduzem a emissão de gases poluentes, o plantio de mudas irá acelerar o processo de descarbonização. E já temos engatilhado outro projeto riquíssimo em que os usuários de ônibus poderão colaborar. Trata-se do Passagem Verde, que será lançado até dezembro deste ano, no qual os clientes poderão comprar cotas para compensar carbono", afirma o executivo.

Também haverá um trabalho de comunicação, no qual os passageiros serão convidados a postarem em suas redes sociais com a hashtag #BusãoLegalcompensa. Esse esforço não ficará restrito a atender somente aos viajantes. "Queremos engajar também aquelas pessoas que ainda não se aprofundaram no tema. Para isso, vamos divulgar em nossas redes sociais para trazer mais visibilidade e conhecimento do projeto Passagem Verde. Qualquer pessoa poderá contribuir, em qualquer momento, independente de adquirir ou não uma passagem de ônibus", conta Laskos.

Ainda neste mês de setembro, o SETPESP promoverá visitas técnicas em todas as empresas participantes do movimento Busão Legal, nas quais consultores especializados nos eixos ESG realizarão um diagnóstico para cada uma das companhias. "Estimamos que as empresas já praticam, de forma orgânica, muitas iniciativas dentro da pauta. Com isso, vamos mapear, inferir e quantificar créditos decorrentes destas ações", avalia o executivo.

O projeto contará com apoio da empresa de tecnologia em gestão de frotas Mobs2 e da corretora de seguros Paluama.


google-site-verification=he92oidMsGk8k8v3k0ClPonvSogZ4ZrKkMkm452uIFU